O que as crianças sentem e aprendem quando interagem em um espetáculo dança?

by • 9 de outubro de 2014 • inspiraçãoComments (0)6002

Emilyn
Por Isabel Marques *

“As palavras apenas evocam as coisas. É aí que entra a dança. Eu não estou interessada em saber como as pessoas se movem, eu estou interessada no que as faz mover.” Com essas palavras, a artista Pina Bausch nos faz refletir sobre por que dançamos e o que sentimos quando nos movemos ou assistimos a um espetáculo de dança.

Desde 1996, o Caleidos Cia. de Dança, da qual eu sou diretora, tem construído uma trajetória híbrida entre a educação e a arte aqui em São Paulo. Em nossos trabalhos, o público não apenas vê dança, nós construímos um tipo de espetáculo no qual o público também aprende e cria dança. Também, desde 1996, trabalhamos com crianças da escola pública propondo espetáculos de dança contemporânea em que as crianças vivenciam a experiência de serem protagonistas da dança por meio da interatividade.

Ao longo dos anos, coletamos vários depoimentos dessas crianças que me fazem perceber o quanto esses espetáculos, especialmente pensados na interface arte/educação, são importantes para elas em vários aspectos – tanto emocionais quanto de aprendizagem.

Selecionei alguns depoimentos coletados ao longo dos anos e aqui os reordenamos a partir de duas perguntas: o que terão sentido as crianças ao fruir e participar dos espetáculos do Caleidos? O que terão aprendido as crianças com esses espetáculos?

O que as crianças sentiram: o fascínio da arte – “Eu senti um show dentro de mim” , “Me senti solto, livre e alegre”, “Senti emoção e alegria, amor”. Sentiram também a sensação de pertencimento que a arte proporciona: “Eu senti alegria de interagir com vocês e de interagir entre nós”, “Quando eu assisti, senti vontade de fazer” , “Me senti mais leve fazendo e assistindo”. Em suas falas e depoimentos, as crianças que participaram dos espetáculos sentiram a sensação de libertação que a arte proporciona ao dizerem, após as apresentações, que “É como se eu tivesse asas para voar”, “Eu me realizei hoje porque me senti uma bailarina…”. Ao longo dos anos, percebo o quanto a interação com o elenco do Caleidos Cia. afetou a vida cotidiana dessas crianças, duas delas declararam: “Foi o dia mais importante da minha semana”, “Eu senti no corpo o que podia fazer”.

Leituras - EMEI Papa Caleidos out 11 (27)

Além de sentir e perceber a dança em suas vidas, crianças também aprenderam novos movimentos: “Aprendi vários movimentos que achava que não era capaz”; novos olhares: “O que fiz aqui é arte. A dança mostra o corpo, a alma e o coração”, “Isso é dança cultural”, “Aprendemos outra forma de dançar”; e novas formas de relação: “Nós inventamos um jeito de dançar, lá fora a gente só copia”, “Vocês têm um jeito artístico de mostrar o dia a dia”, “Às vezes você quer ser o que você não é”, “As pessoas não se tocam como vocês tocam”, “Você começa a se ver na outra pessoa, ela [a dança] mostra como você é”.

Leituras - EMEI Papa Caleidos out 11 (86)

Desde 2011, juntamente com o Instituto Caleidos, a companhia desenvolve o projeto “Leituras da Dança” dando continuidade à apresentação de espetáculos interativos de dança para crianças da rede pública. Neste projeto, propomos que ações de fruição (circulação de espetáculo) e de educação sejam integradas entre si. Além de apresentação de espetáculo, realizamos cursos para professores e também seminários sobre a dança e seu ensino.

No projeto “Leituras da Dança”, processos de educação e arte são voltados para um mesmo objetivo – a formação de público, a integração entre cultura e educação, a ampliação do conhecimento em dança – e a transformação da própria escola.

Leituras - EMEI Papa Caleidos out 11 (111)

Este projeto está hoje na plataforma Catarse buscando apoio do público para que mais 2400 crianças possam desfrutar da dança na escola, sentirem, aprenderem e terem experiências semelhantes as que fizeram os depoimentos acima.

Contamos com a contribuição de todos para alcançarmos a meta desse projeto. Para conhecer mais e contribuir www.catarse.me/leiturasdadanca

* Isabel Marques é coreógrafa, diretora e professora de dança, escritora. Formada em Pedagogia pela USP, Mestre em Dança pelo Laban Centre for Movement and Dance, Londres (hoje Trinity Laban), doutora pela Faculdade de Educação da USP/96. Fundou e dirige o Caleidos Cia. de Dança desde 1996. Criou e dirigiu Caleidos Arte e Ensino, em São Paulo (2001-2008). Atualmente, com Fábio Brazil, é diretora do Instituto Caleidos, fundado em 2007.

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *