Por que ser voluntária no Schumacher College?

by • 18 de setembro de 2012 • Espaços de Aprendizado, Europa, inspiração, Jornada, PessoasComments (1)2801

Só lendo o texto para entender o porquê de a Denise estar tão feliz

* por Denise Curi

Em 2011 resolvi que precisava de um ano sabático, de um tempo para mim, para refletir, rever valores e crenças, conhecer lugares e pessoas novas – então, larguei tudo em São Paulo para começar minha jornada sendo voluntária no Schumacher College.

Aluguei meu apartamento para um amigo, pedi para sair da escola onde dava aulas e coordenava projetos há 13 anos, deixei meus amigos e minha família, e vim para cá, para Totnes, no condado de Devon, na Inglaterra, inicialmente por três meses. Quando estava quase indo embora, fui convidada para voltar, ser coordenadora dos voluntários e ficar aqui por um ano. Nem preciso dizer que aceitei bem rápido, voltei para sampa para tirar outro visto e agora estou aqui, nesse paraíso que é o Schumacher College, Totnes e Devon! E foi por causa disso tudo que acabei conhecendo o coletivo Educ.AÇÃO e escrevi este post.

O André me pediu para falar como é ser voluntário aqui, então vamos lá.

Primeiro, para ser voluntário você  tem que ter feito algum curso no Schumacher College, seja um dos mestrados, uma das especializações ou um curso curto. Eu vim aqui em 2010 fazer o curso “Liderança, Educação e Economia Circular”, um curso que tinha como um dos objetivos discutir a importância de se introduzir o conceito de economia circular nas escolas, e como fazer isso.

Já tinha me apaixonado pelo College só de ouvir falar e ver o site. Imagina o que aconteceu quando estive aqui??? Gostei tanto que voltei.

Como voluntária, eu ajudo na limpeza da casa, das acomodações e dos banheiros, preparo café da manhã, cuido do bar uma noite por semana e, o melhor de tudo, ajudo na cozinha! Atualmente também sou responsável pela meditação, que é opcional para toda a comunidade, pelo menos um dia na semana. Essa função não faz parte da rotina do voluntário – mas, como meditar para mim é essencial, coloquei-me a disposição.

Como voluntário você tem a responsabilidade de liderar os grupos de trabalho, nas tarefas descritas acima, e ensinar os alunos que estão nesses grupos. Contudo, não posso deixar de dizer, os membros do staff também lideram esses grupos, inclusive os professores e o diretor da faculdade (!). Aqui todo mundo é igual, todos fazem um pouco de tudo em prol do College e da comunidade.

Por isso gosto tanto daqui e de ser voluntária. Sendo voluntária você tem a oportunidade de conhecer todos os alunos, todos os professores, todos os facilitadores e, é  claro, todo o staff. Você participa das reuniões de planejamento, das sessões abertas que acontecem em todos os cursos, das palestras, das conversas ao lado da lareira com Satish Kumar. Você tem acesso à biblioteca, um verdadeiro tesouro, e a todo o material que está disponível no servidor (aulas gravadas de todos os cursos que já aconteceram por aqui – como, por exemplo, aulas de Fritjof Capra, Henry Bortotf, Vandana Shiva etc.).

Ah, e é claro, todo voluntário tem um dia livre na semana e um no final de semana. Todo voluntário deve estar disponível para trabalhar até 24 horas/semana, mas geralmente não chega nem a 20h semanais. Sobra bastante tempo para projetos pessoais, descansar, conhecer a região e todos os que estão por perto.

O nosso dia a dia começa com uma meditação (para quem quer), café da manhã e uma reunião onde alguém sempre lê um texto inspirador (uma poesia, um conto, uma mensagem ou algo semelhante). Os recados são dados, as tarefas divididas e alguém propõe uma atividade para “acordar e preparar” o corpo para o dia que segue. Depois os grupos realizam as tarefas e aí os alunos vão para os seus encontros, aulas e estudos – ao mesmo tempo, os membros do staff e voluntários seguem para seus respectivos trabalhos.

Por que eu escolhi ser voluntária aqui? Porque aqui você tem a oportunidade de servir, aprender, descansar, se encontrar, se descobrir, tudo isso enquanto você  conhece pessoas de todos os lugares do mundo, todas buscando a mesma coisa que você, todas buscando um sentido maior, uma maneira de ser neste mundo, uma maneira de fazer diferença.

Você experimenta o viver de modo sustentável, suas incoerências e dificuldades. Aqui você tem liberdade para ser, para se expressar, crescer, errar…

Juliana Schneider, outra das voluntárias do Schumacher College, e Denise Curi, num pulo de entusiasmo

O André me perguntou qual seria a palavra que eu escolheria para definir o Schumacher College. Não consegui ficar só com uma, escolhi três:

– Colaboração: todo mundo ajuda em tudo o que é preciso. Todo mundo carrega peso, limpa, lava, varre… Voluntários, staff, professores, alunos. E isso, para mim, é mais que fundamental! Numa sociedade tão competitiva quanto a nossa, um lugar onde as pessoas não se preocupam em serem melhores que as outras, mas sim em serem melhores, é um exemplo para o mundo todo, incluindo escolas e empresas.

– Compartilhamento: aqui as pessoas compartilham experiências, conhecimento, ideias; suas descobertas, seus talentos e suas paixões. Um livro novo, um bom filme, um link importante. Você é incentivado a compartilhar seus talentos, seja cozinhando, seja dando aula de yoga, de meditação, de pintura, ensinado alguém a tricotar ou a plantar.

– Compaixão: se você precisa de ajuda sempre tem alguém disponível, se você não está bem sempre tem alguém disposto a te ouvir, a fazer a sua tarefa no seu lugar para você poder descansar, ou simplesmente para te dar um abraço carinhoso e reconfortante. E, o mais importante, as pessoas te aceitam como você é, respeitam as diferenças.

Bom, não precisa dizer que eu simplesmente amo tudo isso! E termino meu post com as frases abaixo:

“Being in service is the best leadership training anyone can go through.”– Kare Blincoe

“Coming to Schumacher College as a volunteer is a unique opportunity to enter into the spirit of service that I first experienced as a young Gandhian, living in an Ashram. You are giving invaluable support to the ecological movement through the work you do here – and in return we hope you will find opportunities to learn, network and rejoice during your time at the College.” – Satish Kumar

“Work is loving in action!” – ouvi essa hoje durante o jantar, autor desconhecido, mas minha favorita!

E se você quiser seguir minha aventura, visite meu blog “Insight of a Journey – o blog da Denicuri”.

Pin It

Related Posts

One Response to Por que ser voluntária no Schumacher College?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *